Jornal A Voz da Favela volta a circular

1588
capa
Capa da edição de julho de 2016 de A Voz da Favela, com edição de Julianne Gouveia e diagramação de Viviana Assunção

 

Sim, ele está de volta! O jornal A Voz da Favela ganha em julho nova edição e retorna à circulação em diversas comunidades do Rio de Janeiro. A publicação, desenvolvida exclusivamente por correspondentes de favelas, entra em seu sétimo ano ganhando periodicidade mensal e traz colaborações de jovens de sete diferentes localidades do Rio.

Uma produção da Agência de Notícias das Favelas, a primeira agência do gênero do mundo, A Voz da Favela retorna às ruas com tiragem de 50 mil exemplares, novo projeto editorial e nova equipe. A edição de julho conta artigos de MC Leonardo e do produtor Julio Barroso (Ocupa MinC RJ). Todos os demais textos são de autoria de jovens alunos do curso da Rede de Agentes Comunitários de Comunicação – RACC, formação oferecida pela Agência de Notícias das Favelas em parceria com as Faculdades Integradas Helio Alonso (Facha).

“A volta de nosso jornal impresso é a prova de que queremos continuar crescendo para alcançar nosso objetivo de democratização da comunicação das favelas. O morador agora, mais do que nunca, pode se orgulhar, porque tem um veículo da favela para favela, um jornal seu”, explica André Fernandes, fundador e diretor da Agência de Notícias das Favelas. As novas edições do periódico são resultado do edital Prêmio Mídia Livre, concedido à ANF pelo Ministério da Cultura, na gestão do ministro Juca Ferreira e da secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural Ivana Bentes.

 

Disitrbuição social

Com um esquema de distribuição inovador, A Voz da Favela não possui um valor fixo para venda. O jornal conta apenas com contribuições voluntárias e os distribuidores são os próprios moradores das comunidades. Toda a verba arrecadada fica com quem realiza o trabalho, gerando renda para a população das favelas. Complexo do Alemão, Complexo da Maré, Jacarezinho e Acari já contam com agentes de distribuição.

Cinco mil exemplares serão distribuídos gratuitamente no Cinecarioca Nova Brasília. Outros cinco mil exemplares estão também no Ocupa MinC, ocupação do Palácio Capanema em protesto contra o governo interino, e todos os recursos arrecadados serão revertidos para a manutenção das atividades no espaço.

Interessados em distribuir o jornal A Voz da Favela em suas comunidades devem entrar em contato com a ANF através do e-mail contato@anf.org.br.