Velejador francês atravessa oceano e arrecada recursos para projetos de favelas

3884
A iniciativa do velejador francês Pierre Lacaze é uma parceria com a organização BrazilFoundation. (Créditos: Pedro Santos / RACC)

Apaixonado pelo Brasil, o velejador francês Pierre Lacaze encarou 16 dias e 5 horas em regata lendária. Ele atravessou o oceano para uma campanha que visa arrecadar recursos em prol de jovens de favelas brasileiras. Até o momento, já foram levantados R$ 230 mil. A iniciativa conta com a parceria da organização BrazilFoundation.

A história de amor de Pierre Lacaze com as favelas e periferias brasileiras começou logo após o Brasil ser escolhido sede das Olimpíadas, no final de 2009. A BrazilFoundation, que capta recursos dentro e fora do país para diversos projetos do país, e sua fundadora Leona Forman, hoje com 77 anos, se perguntaram se o megaevento traria também investimento social para a cidade. Então, foi criado um fundo dentro da entidade só para o Rio de Janeiro.

Pierre Lacaze foi o primeiro apoiador deste fundo e, desde 2011, é um dos principais. Desde então, suas visitas aos projetos sociais do Rio se tornaram frequentes. Em uma passagem por algumas favelas em 2015, ele notou que a situação havia piorado bastante, então, surgiu a ideia de fazer a regata para arrecadar fundos para projetos sociais que atuam com jovens das favelas e periferias.

 

Dois dias parado no meio do mar

Em entrevista coletiva na FAC 33, Pierre Lacaze contou para a reportagem da Agência de Notícias das Favelas que, desde pequeno, tinha o sonho de atravessar o Oceano Atlântico. Decidido, enfim, pôde encontrar a oportunidade perfeita: “Eu vou realizar esse sonho, mas também vou levar uma mensagem de esperança”, contou.

O velejador saiu do norte da França rumo ao Brasil no dia 5 de novembro, na regata lendária Transat Jacques Vabre, que acontece de dois em dois anos. É uma corrida longa, de duas semanas, ao longo da histórica Rota do Café, que recria o antigo caminho entre a Europa e a América do Sul.

Os três primeiros dias foram muito difíceis, porque era inverno e estava muito frio. As tempestades eram constantes. Quando questionado se sentiu medo, ele afirma que sim, mas não havia como retornar. Ficou parado dois dias no meio do mar, o que o deixou muito nervoso. No entanto, sabia que precisava prosseguir, pois tinha um objetivo a concretizar.

Valeu a pena. Até o momento, Pierre Lacaze já arrecadou em torno de R$ 230 mil, que serão destinados para projetos sociais nas favelas e periferias do Rio de Janeiro e da Bahia. Em agosto de 2017, a BrazilFoundation abriu um edital no qual foram inscritos 1.189 projetos sociais. A próxima fase será a seleção dos contemplados. O velejador pretende acompanhar o processo de perto e deixar uma lição de amor ao próximo: acreditar no potencial dos jovens e na transformação através da arte e do amor, imaginando um Brasil bem melhor para as próximas gerações.