Uma geração mergulhada nas trevas

369
Créditos: Reprodução Internet

Em tempos sombrios, de profundas trevas, estamos assistindo de camarote a um mergulho nas brigas de classes e duelos entre grupos que lutam por suas verdades mais intrínsecas.
Nessa guerra de egos, nas disputas por ideologias partidárias e afins, não consigo enxergar vencedores. Ao que me parece, por trás das cortinas existem grupos que patrocinam essas lutas e seus interesses mais escusos. Em tempos que os avanços deveriam despontar, deixando para trás anos de obscurantismo e ignomínia, só enxergo trevas e escuridão densas. O pior nisso tudo são os grupos de ditos estudiosos e pensadores, formadores de opinião e influenciadores das massas, que não conseguem chegar a nenhum consenso.

Onde iremos chegar com tantas barbáries sendo noticiadas a cada 20 minutos em espaços onde pessoas disseminam ódio gratuitamente assim, do nada e de maneira e cada vez mais frequente? Vejo gente espumar pela boca apenas com uma fechada involuntária no transito, um pequeno esbarrão na rua, ou mesmo quando não compartilhamos da mesma opinião que um ou outro grupo. É quase caso de morte.

Dos recônditos das mentes insanas, as redes sociais são o lugar onde destilam o lado mais egocêntrico e perverso da discordância.

Algo tem que ser feito urgentemente. Somos seres racionais e temos acesso a educação e aprendizado. Não devemos ser reféns de comentários de posts em redes sociais e nem ter como base de nossa vivência aquilo que foi afirmado pelos ditos “pensadores do Facebook”, que se acham no direitos de estabelecer, através da sua fala, um novo padrão de vida baseados nos seus conceitos próprios. Não podemos aceitar que aquele que se autointitula dono da razão seja posto enquanto guia intelectual. Devemos analisar tudo antes e reter o que é bom.

O mundo está nas trevas da falta do conhecimento, a cada dia mais carente de “heróis Ufanistas” – marionetes de cordas, enrustidos em suas máscaras, que se dizem salvadores do seu rebanho, quando, na verdade, estão mais perdidos que cego em tiroteio, querendo conduzir outros milhares às trevas.

Estamos diante de uma geração que tem muitas informações instantâneas, mas que vive em uma bolha de escuridão e ignorância, que está matando a si mesma com tanta falta de conhecimento.

Rogo que a luz do conhecimento ilumine as vossas mentes e que possamos entender que somos humanos. Temos que buscar entender as diferenças e, acima de tudo, entender uns aos outros. O que podemos começar fazendo para mudar isso?