Trabalhadores de Caxias exigem 70% de mão de obra local

378
Divulgação/Internet

Depois da polêmica invasão de trabalhadores à Prefeitura de Duque de Caxias, a comissão do Movimento Somos Todos Um Só Rio se reuniu na tarde de ontem, 30, com o prefeito Washington Reis. O grupo é formado por trabalhadores e ex- funcionários terceirizados da Refinaria de Duque de Caxias (Reduc) e de outras indústrias do entorno. Eles reivindicam o cumprimento de uma lei que garante a contratação de 70% de mão de obra local pelo setor na cidade. Os trabalhadores alegam que esta era uma das promessas de campanha de Reis.

A imprensa não teve acesso à reunião. Mas, segundo o representante do Movimento Todos Somos Um Só Rio, Marcelo Dias, ficou acordado que o prefeito Washington Reis dará uma resposta nas próximas 24 horas para alinhar as condições jurídicas no que se refere ao percentual de trabalhadores locais na refinaria. Os trabalhadores temem ser substituídos por outros, que venham de fora do estado e custem menos para as empresas.

– Não há necessidade de trazer mão de obra pra cá se a gente é qualificado. Temos coordenador, engenheiro, supervisor, encarregado. Eles [a Prefeitura] têm 20% ou 30% pra trazer um pessoal mais alto aí pra fechar. Agora, se for pra contratar caldeireiro, ajudante, soldador, aqui tem qualificação pra isso. A prioridade é nossa, do nosso estado. Eles vão começar a mexer com a liberação da lei, que está travada lá dentro. Vão pedir ao sindicato pra fazer isso e nós vamos correr atrás para que isso ande o mais rápido possível.

Marcelo se refere à Lei Municipal 2.728, de 26/08/2015. Além de obrigar que as empresas instaladas no município contratem funcionários locais, , ela também assegura que 15% da mão de obra seja exclusivamente feminina. Segundo Marcelo, quase todos os estados e diversas cidades do Rio, como Itaboraí, possuem legislação desse tipo. “Nós estamos querendo essa lei não mais só em Duque de Caxias, mas no estado todo”, afirma.

Na última quinta-feira, Washington Reis condenou a atitude do movimento e não compareceu para conversar com os trabalhadores, o que, segundo os organizadores do movimento, alterou os ânimos. O prefeito de Duque de Caxias fez declarações polêmicas, acusando os manifestantes de vândalos, de estarem ligados a grupos de milícia e que “deveriam ser recebidos à bala”.

Os membros do Movimento Somos Todos Um Só Rio rebatem a imagem negativa. Eles afirmam que, após a última eleição municipal, os trabalhadores – em sua maioria, eleitores de Reis – se reuniram para conversar com o governante sobre a contratação de mão de obra local, uma de suas promessas de campanha. “O movimento sempre foi pacífico. A Prefeitura sempre nos recebeu. O que houve foi um despautério, por parte de alguns, que fugiu do controle”, minimiza Marcelo Dias.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Duque de Caxias informa que o prefeito Washington Reis esteve reunido na manhã desta segunda-feira, 30, com representantes do movimento Somos Todos Um Só Rio. Durante o encontro, o prefeito reafirmou a posição de lutar pela geração de emprego e renda no município, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos moradores da cidade, e repudiou a manifestação ocorrida na quinta passada. Reis orientou ainda que os trabalhadores agendem uma reunião com representantes da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Renda em busca de encaminhamentos para vagas de emprego na cidade.

 

Entenda o caso

Na manhã da última quinta-feira, 26, funcionários e ex-funcionários terceirizados da Refinaria de Duque de Caxias (Reduc) e de outras indústrias do entorno fizeram um ato para pedir o cumprimento da Lei 2.728, que garante que mais de 2/3 dos trabalhadores das empresas da cidade sejam moradores de Caxias. Eles caminharam da Reduc e seguiram até a Prefeitura, onde, depois de muita insistência na tentativa de falar com o prefeito, houve tumulto e invasão da sede do governo municipal.

Duque de Caxias ocupa o segundo lugar no ranking de arrecadação de ICMS do estado do Rio de Janeiro, perdendo somente para a capital, de acordo com pesquisas da Fundação Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE). Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Duque de Caxias possui uma população de 872.762 habitantes e um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 25 milhões. Os principais segmentos industriais no município são químico/petroquímico, metalúrgico/gás, plástico, mobiliário, têxtil/vestuário.

O município da Baixada Fluminense possui trabalhadores qualificados em nível industrial e naval. As próprias empresas instaladas na região oferecem treinamentos que capacitam cada um deles em suas especialidades. Além disso, cursos de instituições reconhecidas como Faetec, Cefet, Senai e Senac oferecem aos jovens oportunidades de estudarem desde cedo as profissões que o mercado local exige. As vagas são sempre bastante concorridas.