Site agrega serviços oferecidos por pessoas trans e travestis

371
cropped-bandeira_trans
Bandeira do Orgulho Trans

Travestis e transexuais acabam de ganhar, nesta semana do Orgulho LGBT, uma grande ferramenta em sua luta diária contra o preconceito. O site Transerviços, lançado nesta quarta-feira (29), agrega serviços amigáveis para esta parcela da população, que ainda sofre para ser incluída na sociedade.

Idealizado pela ativista Daniela Andrade e desenvolvido em parceria com a empresa de consultoria global de software ThoughtWorks, a plataforma permite que travestis, homens e mulheres trans ofereçam seus serviços nas mais diversas áreas e que estes profissionais também possa ser indicados por usuários.

O Transerviços surgiu como um desdobramento do site Transempregos, do qual Daniela participou do desenvolvimento e que disponibiliza vagas de empregos para pessoas trans e travestis. “Muita gente que não tinha empresa e conhecia o site queria ajudar essa população e não sabia como”, diz Daniela. “Como diversas pessoas trans e travestis são autônomas, pensamos que uma forma seria criando um site onde elas pudessem oferecer seus serviços.”

O site traz ainda uma seção para desconstruir mitos sobre o assunto. Visite em www.transervicos.com.br

 

Brasil é o país que mais mata travestis e transexuais

Segundo a Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil (RedeTrans), 82% das mulheres transexuais e travestis abandonam o ensino médio entre os 14 e 18 anos pela discriminação na escola e a falta de apoio familiar. 90% acaba na prostituição. A ausência de oportunidades também atinge os homens trans, que pouco conseguem colocação no mercado de trabalho. Não à toa, o Brasil sustenta um recorde cruel: é o país que mais mata travestis e transexuais no mundo – mais de 600 pessoas foram mortas nos últimos seis anos (Transgender Europe/TGEU).