Servidora e militante do Alemão faz vaquinha para pagar contas

4301
Professora da Faetec Mayse Freitas mostra suas contas acumuladas. Créditos: Maria Rita

No último dia 18, a funcionária do Estado e moradora de Ramos Mayse Freitas passou o dia distribuindo doações para crianças do Complexo do Alemão. Mal poderia imaginar que, uma semana depois, ela mesma estaria do outro lado. Sem receber o salário de professora da Faetec desde novembro, avó de dois netos e com as contas acumulando, Mayse não viu outra alternativa além de iniciar uma campanha de financiamento coletivo em uma plataforma on-line.

“Aos 58 anos, ter que pedir ajuda para pagar as minhas contas é constrangedor. Mas o que eu posso fazer se o Governo do Estado não cumpre com as suas obrigações?”, explica a professora.

Crise do estado atinge famílias do Alemão

Mayse esclarece que a “vaquinha” não é um protesto, mas, sim, uma resposta à necessidade. “Eu não tenho a que recorrer. A intenção é conseguir suprir as minhas necessidade financeiras para pagar as contas e evitar que meu nome fique negativado. Se eu conseguir cobrir esses gastos, maravilha. Senão, eu vou ter que arranjar outro jeito”.

Membro do Grupo Alemão Solidário (GAS) há mais de 10 anos, a servidora costuma fazer campanhas para levantar recursos para ajudar famílias carentes da favela. Somente esse ano, a festa de natal do grupo foi responsável por apadrinhar mais de 280 crianças. “É um trabalho voluntário que faço há muitos anos. A gente tenta ajudar como pode, e, graças a diversos padrinhos, conseguimos atingir um número grande de pessoas. Mas sem água, luz e telefone, dificulta bastante o trabalho”.

Com a proximidade das festas de fim de ano, Mayse Freitas conta somente com a solidariedade dos amigos. “Eu não tenho condição de fazer uma ceia de Natal. Se não fosse pelos meus amigos, não haveria como participar das festividades”, afirma.

Em outubro, servidores tiveram o seu salário parcelado em três vezes, de acordo com calendário definido pela Secretaria de Estado de Fazenda. Na noite desta quinta-feira (22), foi divulgado novo calendário de pagamentos para os salários de novembro. A primeira parcela será paga somente no dia 5 de janeiro de 2017. A quitação de toda a folha está prevista para o dia 17. Não há previsão para o pagamento do mês de dezembro e 13º.

Na quarta-feira, o governo anunciou o bloqueio das contas do Tesouro, o que impossibilitou o cumprimento do calendário anterior, que previa a primeira parcela para hoje. “Eu não posso pedir para parcelar as contas no açougueiro, por exemplo. Isso é humilhante e desumano com o servidor”, lamenta.

Interessados em ajudar podem fazer doação no link: www.vakinha.com.br/vaquinha/solidariedade-entre-amigos