Rock in Rio 2017: música negra é destaque nas duas primeiras noites

251
Créditos: Julio Barroso / ANF

E finalmente chegou o festival de música mais esperado do país. O Rock in Rio chega na Cidade Maravilhosa em mais uma edição com uma programação que tenta atender a todos os gostos: além do rock, samba, axé e rap também ganham espaço nessa edição.

No primeiro dia, o centenário do samba foi homenageado com grandes nomes da música popular brasileira, como Alcione, Martinho da Vila, Martn’ália, Jorge Aragão, Mestre Monarco, entre outros. A cantora Fernanda Abreu também fez uma grande homenagem ao funk carioca ao convidar o Dream Team do Passinho, empolgando o público do Palco Sunset.

Nos shows do Palco Mundo, a rainha do axé music Ivete Sangalo animou a galera e fez todo mundo pular e cantar junto. Ela passou do patamar de grande cantora para se transformar numa verdadeira show-woman. Depois, os veteranos do Pet Shop Boys atenderam aos cinquentões saudosos e ao público LGBT com um show competente, o melhor show da noite no Palco Mundo. Maroon 5, que recebeu a missão de substituir a diva Lady Gaga, realizou um show morno – em alguns momentos, dançante. Um show praticamente voltado para seus fãs.

 

Elza Soares é atração do segundo dia 

O segundo dia do festival estava bem mais cheio e concorrido que a estreia. Mais uma vez, o Palco Sunset prestigiou os artistas, a cultura e a música negra do Brasil – afinal, abrir a programação com o grande pianista João Donato é garantia de qualidade.

O rapper paulista Rael acertou em cheio ao convidar a eterna diva da música Elza Soares para uma super participação especial. Rael apresentou músicas de trabalhos mais antigos e, com o auxílio do público, conduziu com muita competência o show até o momento que todos queriam ver: o dueto com Elza. Ela não decepcionou. Entrou carregada como uma rainha de Sabá por um grupo de dançarinos negros. Começou com o grande sucesso “A Carne” e emocionou muita gente – vi até mesmo algumas produtoras chorando emocionadas.

O Palco Mundo abriu a noite com a banda mineira Skank, que fez um show bastante dançante recheado de hits e agradou o público presente. O palco recebeu ainda Shawn Mendes em uma apresentação fraca, a cantora americana e ex-integrante do Black Eyed Peas Fergie, que se mostrou bastante decepcionante, e o retorno do Maroon 5, que no sábado cantou para mais pessoas do que na sexta.

A noite foi encerrada com chave de ouro com o legendário DJ americano e um dos pais do Hip Hop Grandmaster Flash, que fez uma apresentação simplesmente arrebatadora. Hoje, é esperar para ver.

Compartilhar
Artigo anteriorAcontecendo por aí
Próximo artigoComunicadora da Maré recebe Medalha Pedro Ernesto
Ativista e produtor cultural, trabalha na área musical desde 1990. Realiza com coletivos várias ocupações político culturais pela cidade, como Ocupa Lapa, O Passeio é Público , Ocupa Marina da Glória, e Ocupa MinC RJ.