Queremos solução, não bases blindadas

2648
Buracos de tiros nas casas do Complexo do Alemão (Créditos: Reprodução Internet)

Fuzis e munições, tiros e pânico… Por aqui nada disso não tem fim. O Complexo do Alemão está marcado pelo histórico de violência e violações dos direitos básicos. É absurda a forma com que o poder público continua a encarar essa dura realidade.

Os métodos sempre têm sido o enfrentamento por meio de armas de fogo e confronto diários que nunca apresentam nenhuma solução efetiva. Todos os dias, os conflitos são intensos e sempre trazendo muitos danos aos moradores, os únicos prejudicados nisso tudo. A situação é conduzida de maneira covarde e desleal, pois nunca vimos o saldo positivo das ações. A cada dia, mais aumenta o despreparo de quem manuseia armas pesadas no meio dos moradores. Como podem? Cadê o serviço de inteligência e as ações efetivas e concretas? Não existem.

A nova proposta de solução apresentada no momento é a instalação de 26 bases blindadas. Qual é o objetivo? Blindar o agente da (in)segurança publica, apenas isso. Quanto a nós, moradores, que temos nossos barracos de tijolos frágeis e sem embolso: como ficamos no meio disso tudo?

Durante todo esse tempo da tal dita pacificação, só vimos ações paliativas e experimentais. Mais uma vez, somos as cobaias desse governo corrupto, que usou de subterfúgio para justificar os seus erros no setor da Segurança e agora permite que sejamos alvos dessa guerra sem fim.

Digo em alto e bom som: colocar bases blindadas não vai resolver os problemas daqui. Eles sabem as medidas a serem tomadas e simplesmentr não o fazem. Eles sabem que o certo é estancar a sangria e obstruir a entrada de armas e drogas aqui, colocando lá nas divisas do Estado todo esse aparato de guerra que tem sido usado aqui, trabalhar em conjunto com a Polícia Federal e o Exército para interceptar os lucros dos grandões que lucram com a nossa miséria e mortes.

Estamos cansados de viver essa guerra que não é nossa.