Prefeitura assina acordo para garantir verbas às escolas de samba

223
Musa da Acadêmicos do Grande Rio durante o carnaval 2017 na Sapucaí. (Créditos: Julianne Gouveia / ANF)

Após ameaçar reduzir pela metade, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, assinou na manhã desta segunda, 17, um acordo que assegura o repasse de verbas às escolas de samba do Grupo Especial no Carnaval 2018. R$ 1 milhão estão garantidos para cada uma das 13 agremiações, a serem pagos em cinco parcelas até novembro.

Presidentes e representantes das escolas de samba do Grupo Especial Imperatriz Leopoldinense, Portela, Unidos de Vila Isabel, Império Serrano, Acadêmicos do Grande Rio, Salgueiro, Paraíso do Tuiuti, Beija-Flor de Nilópolis, Mocidade Independente de Padre Miguel e União da Ilha do Governador participaram da reunião. O presidente da Liga Independentes das Escolas de Samba (Liesa), Jorge Castanheira, também esteve presente durante a assinatura do documento. Os dirigentes comemoraram o fato de Crivella ter sinalizado que, além dos R$ 13 milhões investidos pelos cofres públicos, a Prefeitura e a Riotur pretendem se empenhar para auxiliar as escolas a encontrar apoio na iniciativa privada.

– Vamos fazer um dos maiores carnavais junto com a Riotur. A gente tem que agradecer a sensibilidade da Prefeitura, reiterar que o diálogo prevaleceu. A Prefeitura entendeu a dificuldade das agremiações e está fazendo um grande esforço de conseguir verbas, não só por meio do setor público, mas também através da iniciativa privada. É um novo modelo, mas a gente está acreditando na proposta de trabalho da Riotur para apoiar o prefeito num momento de crise por que passam todas as prefeituras. O Rio de Janeiro não é exceção – afirma Castanheira.

A Prefeitura anunciou também a reforma das arquibancadas e dos banheiros do Sambódromo, além da instalação de 700 novos refletores com lâmpadas de led. R$ 1,1 milhão vão ser investidos em estrutura.

A Riotur afirma aguardar propostas das empresas interessadas até o dia 15 de agosto em apoiar as escolas de samba do Rio. A intenção da Prefeitura é arrecadar mais R$ 500 mil para cada uma delas. Isto elevaria os esforços da cidade do Rio no carnaval da Liesa ao patamar de 2016, quando, segundo o portal da Controladoria Geral do Município, Rio Transparente, as então doze escolas do Grupo Especial receberam R$ 1,5 milhão da Riotur – valor abaixo de 2015, que chegou a R$ 1,9 milhão.

O Carnaval chega a gerar 250 mil empregos diretos por ano.