Pelo fim da UPP

2940
Créditos: Reprodução Internet

O Complexo do Alemão vive momentos de incertezas e sem um destino a ser percorrido. São tantos os desafios que nos deixam sem saber o que pensar para o futuro. Diante disso, vejo uma solução que poderá vir a ser imediatamente um pontapé inicial para a mudança. Todos sabemos do abandono dos governantes, das falhas nas propostas de segurança, e o que resta é a imediata saída da UPP daqui de dentro. Acredito que imediatamente os confrontos diários que vivemos aqui vão cessar.

Hoje, estão misturando fogo com gasolina. É mais que claro que essa experiência bestial nunca daria certo. Acabou. Chega de sermos cobaias de tantas desgraças. É nítido que o governo falhou e que as suas ações estão equivocadas e altamente desconexas. Os números de mortes são assombrosos. Foram ignorados os pareceres de tantos renomados especialistas em segurança, como Ignacio Cano e Paulo Storani, que já falavam desde o início que esse projeto era como um barril de pólvora. Quando aceso, muitos sofreriam com os estilhaços nesta tragédia anunciada. Hoje, vemos a realidade dessas análises. O projeto foi muito bem planejado e muito mal executado. Falharam, erraram. Podemos afirmar e pedir, com todas as letras: fora, UPP!

Pedimos o fim da UPP justamente por saber que a polícia tem que estar no asfalto, patrulhando as ruas e defendendo a sociedade onde a sociedade pede, onde eles querem se sentir protegidos. A favela não precisa desse modelo de segurança. Nós aqui estamos ansiosos por toda uma infraestrutura de saúde, uma educação melhor e espaços para lazer e cultura que nunca veio.

A favela grita “fora, UPP” porque a representação do Estado aqui não pode se dar apenas pela pasta da Segurança Pública. Queremos mais.