Peça Antologia do Remorso será apresentada nesta sexta-feira, dia 15, na Maré

186

Com influência do universo Rodrigueano, espetáculo que aborda de forma tragicômica a violência nas relações amorosas passa por outras 13 lonas e arenas até o final de maio

Foto: Rodrigo Daboit
Foto: Rodrigo Daboit

Nesta sexta-feira, dia 15 de abril, às 14h30, a lona Herbert Vianna, na Maré, será a próxima parada da peça Antologia do Remorso. A peça foi contemplada pelo Edital de Fomento da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro e está percorrendo 14 lonas e arenas culturais até o dia 25 de maio. Todas as apresentações são gratuitas e têm intérprete de libras.

A autora da peça, Flávia Prosdocimi, se inspirou no universo rodrigueano para escrever o texto.

Se Nelson Rodrigues estivesse vivo hoje, sobre que temas ele escreveria? Foi esse o ponto de partida para ela escrever 14 contos sobre os mais variados assuntos: vaidade, culpa cristã, preconceito, machismo, traição.  Os textos são de 2013, um ano após o centenário de nascimento do dramaturgo, e até o ritual da escrita foi inspirado nele. Durante um mês, ao acordar, Flávia sentava de frente para o computador, escrevia um conto e enviava para o e-mail do marido, o ator Tiago d’Avila, com o assunto “Correio da Manhã”.  Era este o nome de um dos jornais nos quais Nelson Rodrigues publicava seus textos.

Em 2015, decidido a montar uma peça, Tiago apresentou os textos ao também ator Gustavo Barros. Não tiveram dúvidas. Convidaram então o diretor Daniel Belmonte e a atriz Elisabeth Monteiro, selecionaram cinco destes contos e, juntos, montaram Antologia do Remorso.

Antologia do Remorso apresenta dramas pessoais que se constroem e se dissipam rapidamente aos olhos do público. A peça apresenta casos de violência e discute a degradação das relações cotidianas. Encenados sem qualquer tipo de adaptação dramatúrgica, os contos se desenvolvem em cena a partir de jogos teatrais realizados pelos três atores, que se alternam entre narradores e personagens, criando uma estreita relação de cumplicidade com os espectadores. Através desse universo lúdico, no qual ação e imaginação são mescladas continuamente, a peça constrói sua trama, dando origem a uma experiência teatral divertida e instigante.

Em 2015, a peça ficou três meses em cartaz nos Teatros Sesc Tijuca e Gonzaguinha, e recebeu elogios do público e da crítica especializada.

As próximas apresentações serão na lona Lona Jacob do Bandolim, em Jacarepaguá, dia 29 de abril e na Arena Chacrinha, em Pedra de Guaratiba, dia 7 de maio, na Arena Jovelina Pérola Negra, na Pavuna, dia 11, na Lona Sandra de Sá, em Santa Cruz, dia 12, na Lona Carlos Zéfiro, em Anchieta, dia 13, na Lona Terra, em Guadalupe, dia 19, na Lona Gilberto Gil, em Realengo, dia 23, além do Teatro Gonzaguinha, dia 25 de maio.

Foto: Rodrigo Deboit
Foto: Rodrigo Deboit

 SINOPSE

Criado a partir de contos tragicômicos, Antologia do Remorso é um espetáculo que aborda  a violência e a passionalidade das relações amorosas.

 Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=9clVtToHuGY

  EQUIPE

Daniel Belmonte – Direção

Ganhou o prêmio de Melhor Diretor com a cena Purple-Drive no Festival Nacional de Teatro Universitário 2013 – FESTU.  Escreveu e dirigiu a Peça Ruim, que esteve em cartaz nos teatros O Tablado, Café Pequeno, Maria Clara Machado- Planetário, além de ter se apresentado nos festivais X-TUDO CULTURAL, no SESI Centro e Mostra de Espetáculos FESTU, no Teatro Tom Jobim. Também dirigiu e adaptou a peça Uma Carta Perdida, que esteve em cartaz no Teatro Café Pequeno e foi indicada ao prêmio Botequim Cultural de melhor adaptação.

Como ator já se apresentou com o espetáculo Eu e os Meninos em cinco teatros diferentes (três temporadas, no Teatro dos Quatro, Teatro O Tablado e Teatro dos Grandes Atores e dois festivais, no Sesi e CCBB). Esteve em cartaz com a peça Obsessão, indicada ao prêmio Shell de melhor texto e direção e ganhadora dos prêmio APTR e FITA de melhor texto.

Flávia Prosdocimi – Textos

Graduada em Teatro pela UFMG (2007), “Sobre Nós”, sua primeira peça, é encenada em 2011, ano no qual funda a produtora Pingo na Pia. De 2012 a 2014 escreve e produz mais de 60 vídeos para web. De 2013 a 2015, trabalha como produtora na MPC Filmes, para a qual assina a Direção de Produção do documentário “500 – Os Bebês Roubados Pela Ditadura Argentina”, a Assistência de Produção Executiva da comédia “A Esperança é a Última que Morre”, a Coordenação de Produção do longa “Beatriz” e a Direção de Produção das filmagens brasileiras do documentário “O Maestro”. Em 2015, transforma a Pingo na Pia em Amoreira Audiovisual. Através dela, produz a peça “Antologia do Remorso”, de sua autoria, contemplada pelo Edital de Fomento da Secretaria Municipal de Cultura – RJ. Atualmente, desenvolve o roteiro dos longas “Poliamor”, para a Cine Cinematográfica e “Paparazzi”, para a MPC além de ser contratada pelo Sesc Rio, no qual responde pelo audiovisual no âmbito da Gerência de Cultura.

Júlia Marina – Cenário e Figurinos

Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Católica do Rio de Janeiro, em 2008, foi assistente de Lídia Kosovski e Ney Madeira, nos anos de 2004 até 2008, a partir de quando passou a se dedicar à prática e aos estudos cenográficos. Assinou o figurino do espetáculo “Eu e os meninos” em 2010, cenário e figurino no espetáculo “Z.E. – Zena improvisadas” em 2007 a 2009, cenário “Peça Ruim” em 2014, cenário “Uma Carta Perdida” em 2014. Atualmente trabalha como assistente de cenografia na empresa Rede Record.

 Tiago Mantovani – Iluminação

Com ampla experiência em teatro, Tiago Mantovani já assinou a iluminação de mais de 25 peças, dentre elas “Nelson Freitas e vocês”, dirigida por Chico Anysio, “Fala que é amor”, em parceira com os irmãos Ricardo Blat e Rogério Blat e “Homens santos e desertores” e “Il primo miracolo”, dirigidas por Ernesto Piccolo. Sob a direção de Jô Bilac, iluminou o espetáculo “Popcorn – Qualquer semelhança não é mera coincidência”. Em parceria com Luiz Paulo Nenem, iluminou “O homem travesseiro”, espetáculo dirigido por Bruce Gomlevsky indicado aos prêmios APTR e Shell 12/13.

Em parceria com Fernanda Mantovani, iluminou os espetáculos “É dos carecas que elas gostam mais”, “Sarjeta” e “A hora do poço ou a boca do céu”, este último indicado ao Prêmio Zilka Salaberry 13/14 na categoria melhor iluminação. Seus últimos trabalhos foram “Eu e Ela”, dirigido por Ernesto Piccolo e “Cinza”, um musical escrito e dirigido por Jay Vaquer.

 ELENCO

Elisabeth Monteiro

Formada pela Escola Técnica de Teatro Martins Pena (2006) e graduanda no segundo período no curso de Bacharelado em Teatro ­ Univercidade, Elisabeth atuou nos espetáculos: “Pouco Amor Não é Amor”, “O Cavalo Mágico” (prêmio Zilka Sallaberry melhor cenário e indicação de melhor figurino), e “Nunca Se Sabe Quando Tudo Isso Pode Ser Fatal” dirigidos por Flávio Souza­; “Criança Eu Quero Ser Quando Crescer”, e “Fé na Parada” com direção de Ernesto Piccolo.

Tiago d’Ávila

Ator formado pelo curso profissionalizante da C.A.L., e Bacharel em interpretação pela UNIRIO começou a trabalhar como ator em 2004, e dentre os trabalhos já realizados estão: “Lili uma história de circo” (indicado como melhor ator pelo prêmio Zilka Sallaberry 2014) com direção de Isaac Bernat; “Pequena Loja de Mistérios”, com direção de Marcos Voguel; “Rasga Coração”, e “Santos-Dumont: O homem voa! Uma aula mais leve que o ar”, com direção de Dudu Sandroni; “A tragédia de Ismene. Princesa de Tébas”, com direção de Moacir Chaves.

Gustavo Barros

Formado pela Escola Técnica de Teatro Martins Pena em 2005, Gustavo é ator, músico, contador de histórias, manipulador de bonecos e professor de Musicalização e teatro para crianças e adolescentes. Realiza diversos trabalhos como ator e músico desde 1996. Frequentou cursos como: Tablado (96/97) e Cal (94). Especializou-se em narrativa para crianças contando histórias desde 2005 em escolas, sescs, clubes e eventos através da sua própria Cia: “Pé do Ouvido”. Integrou a Cia Pequod de teatro de animação de 2007 a 2014. Principais trabalhos: “O Cavalo Mágico”, dirigido por Flavio Souza, “A Chegada de Lampião no Inferno”, “Peer Gynt”, “A Tempestade” dirigidos por Miguel Vellinho e “Quem Sabe Aqui” dirigido por Inez Viana.

 PRODUÇÃO

Amoreira Cultural

Fundada em 2011, a Amoreira foi constituída com o nome de “Pingo na Pia” e se destacou na criação de conteúdos inteligentes e bem humorados para o mercado da internet. Então dedicada à realização de vídeos curtos e esquetes, seu canal do YouTube lançou mais de 60 títulos, alcançando cerca de 50.000 inscritos e mais de 3,2 Milhões de visualizações. Em 2014, a empresa passou a investir no mercado institucional, tendo produzido vinhetas para clientes como a Souza Cruz e a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Em 2015, após uma profunda reformulação interna, adotou o nome de Amoreira Audiovisual e direcionou suas atividades para a área de criação e desenvolvimento de projetos. É produtora do espetáculo Antologia do Remorso, contemplado pelo Edital de Fomento da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro eque, em 2015, ficou três meses consecutivos em cartaz nos teatros Sesc Tijuca (junho) e Gonzaguinha (julho e agosto). Atualmente, atua em parceria com a MPC Filmes e a Cine Cinematográfica no desenvolvimento de roteiros audiovisuais.

 Classificação: 14 anos

Duração: 60 minutos

Preço: Grátis

 Próximas Apresentações:

  •    Lona Herbert Vianna

Data: 15/04/2016, sexta-feira

Horário: 16h

Local: Rua Ivanildo Alves s/nº – Maré

Telefone: 3105-6815

  • Lona Jacob do Bandolim

Data: 29/04/2016, sexta-feira

Horário: 19h

Local: Praça do Barro Vermelho s/nº – Jacarepaguá

Telefone: 3173-5460

  •   Arena Chacrinha

Data: 07/05/2016, sábado

Horário: 19h

Local: Rua Soldado Eliseu Hipólito, s/n esquina com Av.Litorânea – Pedra de Guaratiba

Telefone: 3404-7980

  • Arena Jovelina Pérola Negra

Data: 11/05/2016, quarta-feira

Horário: 19h

Local: Praça Ênio, s/nº – Pavuna

Telefone: 2886 – 3889

  • Lona Sandra de Sá

Data: 12/05/2016, quinta-feira

Horário: 15h

Local: Praça do Lote, 219 – Santa Cruz

Telefone: 3395-1630

  • Lona Carlos Zéfiro

Data: 13/05/2016, sexta-feira

Horário: 19h

Local: Estrada Marechal Alencastro s/nº – Anchieta

Telefone: 2148-0813

  • Lona Terra

Data: 19/05/2016, quinta-feira

Horário: 19h

Local: Rua Marcos de Macedo s/nº – Praça Edson Guimarães – Guadalupe

Telefone: 3018-4203

  • Teatro Municipal Gonzaguinha – Centro Municipal de Arte Calouste Gulbenkian

Data: 23/05/2016, segunda-feira

Horário: 15h

Local: Rua Benedito Hipólito 125 – Praça Onze

Telefone: 2224-3038

  • Lona Gilberto Gil

Data: 25/05/2016, quarta-feira

Horário: 15h

Local: Avenida Marechal Fontenelle, 5.000 – Realengo

Telefone: 3333-2889 / 3462-0774