Parque em Cascadura é pouco frequentado pelos moradores

707
Parque Orlando Leite, Foto Rejane Neves
Parque Orlando Leite. Créditos: Rejane Neves

 

O Parque Orlando Leite nasceu com a vocação de ser um espaço de lazer e esporte para os moradores de Cascadura. A área foi um dos primeiros espaços verdes concebido pela Prefeitura do Rio como opção recreativa para Zona Norte. No entanto, a falta de segurança afasta os moradores.

Criado em 1982, o Parque Orlando Leite possui uma grande área arborizada, quadras esportivas, Academia da Terceira Idade (ATI) e parquinho para as crianças. Porém, tanto atrativos não são suficientes para aumentar a frequência no espaço. A a falta de segurança pública e a má localização do parque, que se situa em uma rua de pouca circulação ao lado do Morro do Juca, criaram uma má fama para o local. Uma petição pública, solicitando à Prefeitura a presença de um guarda municipal no local, chegou a ser criada e foi um fracasso: o abaixo assinado virtual teve, até o fechamento desta matéria, apenas 17 assinaturas – o que demonstra um certo descrédito dos moradores.

 

Parque Orlando Leite é subaproveitado, apesar de bem conservado. Créditos: Rejane Neves

A responsabilidade da conservação do Parque Orlando Leite é da Fundação Parques e Jardins, que tem feito um bom trabalho. O espaço apresenta boas condições de uso: os brinquedos estão preservados, há atividades permanentes para terceira idade, o local é limpo.  Mas nada disso tem sido suficiente.

Por outro lado, antigos frequentadores criaram um grupo no Facebook para demonstrar sua relação afetiva com o parque, o que valida sua importância história e cultural para os moradores do bairro de Cascadura.“Um ótimo local para relaxar, caminhar e fazer ginástica, merecia um pouco mais de atenção do governo”, afirma a usuária Mayara Fernandes na rede social. “Brinquei muito nesse parque. Domingo era dia de os meninos jogarem futebol e as meninas brincarem no parquinho. Bons tempos”, conta a usuária Sabrina Costa.

Esperamos que esses bons tempos possam voltar.