Ocupar é preciso: Feira Cultural Meu Black Tem Power

350
Da esquerda para à direita: Jeff Nogueira, Camila Paschoal, Jayro Tele, Andréia Quintão, Aline Quintão, Cyra Quintão e Ismael Silva. (Créditos: Jéssica Pessôa / ANF)

O acesso aos direitos culturais são fundamentais para a vida coletiva e a individualidade cultural de um povo ou grupo. A Feira Cultural Meu Black Tem Power – Ocupação Cultural de Resistência, em Duque de Caxias, nasceu com a ideia de fortalecer a cultura da Baixada Fluminense. O evento reúne cultura, arte, gastronomia e empoderamento negro em um só lugar.

Criada pela agente cultural e atriz Andréia Quintão, a Feira Cultural Meu Black Tem Power acontece todo segundo sábado do mês. Ele tem como objetivo fomentar a venda de artesanato e a realização de serviços como pintura artística e tranças, além de gastronomia, livraria, bazar solidário e apresentações artísticas. A ideia do projeto é trazer esses movimentos culturais para a rua, em um lugar para as pessoas virem e estarem presentes e onde as artes podem estar ao alcance de toda população, favorecendo assim diversas trocas culturais.

Espaço de doação de livros. (Créditos: Jéssica Pessôa / ANF)
Espaço de doação de livros. (Créditos: Jéssica Pessôa / ANF)

A última edição, que ocorreu neste sábado, 14, na Praça do Relógio, contou com 32 expositores de diferentes lugares da Baixada e até de outros estados, como São Paulo e Minas Gerais. “Eu penso em local público, como uma praça ou um calçadão, como um espaço para se ocupar, principalmente na Baixada, pra gente trazer essa acessibilidade, seja na arte, na cultura, no empreendedorismo, na economia criativa dos oficineiros”, explica a idealizadora.

Andréia sonha em ter um espaço físico para o projeto, onde possa agregar ainda mais gente. “A gente precisa alcançar as pessoas para que elas saibam que nós estamos aqui e que elas também fazem parte disso. O que importa é que tem funcionado, está acontecendo e tem feito representatividade na Baixada, que é, na verdade, o que nós queremos”, resume.

A Feira Cultural Meu Black Tem Power está aberta para apresentações culturais. Quem quiser participar pode entrar em contato com a organização do evento para saber mais informações.

Colaborou Lígia Santana.