Nova forma de Zika Vírus, o Zika Social, coloca a sanidade brasileira em risco

678

Por Amir Haddad.

zika alerta

Nesses novos tempos que vive o país, temos sido atacados por doenças de todos os tipos, transmitidas por vetores, que contaminam o corpo humano de várias formas. Dentre elas, a que agora se revela mais assustadora é a Zika Social, cujo vírus é transmitido por um vetor poderoso que são as mídias. A Zika Social provoca o atrofiamento do cérebro humano, causando a Microcefalia Social em todas as pessoas que têm contato continuado com o vetor. Aconselhamos, portanto, que não se aproximem do vetor sem a proteção de Repelex ou algum tipo de defesa, pois seu contágio é perigoso. A Zika Social diminui qualquer tipo de capacidade cerebral, obliterando totalmente o raciocínio, sendo usual a pessoa ser acometida de fúria, às vezes criminosa, e levada a atos de violência.

Devido à amplitude do alcance do vetor, a contaminação da Síndrome da Microcefalia Social pela Zika Social é veloz, atingindo a todos, gerando uma epidemia incontrolável. O vetor penetra em todas as mentes e corações. Seu combate é muito mais difícil do que o do “Aedes Aegyptus” , já que atinge a sociedade como um todo, provocando o atrofiamento da atividade cerebral da população. A infestação é de tal forma perigosa, que o indivíduo, quando ainda são, pode repentinamente surpreender-se ao constatar que a pessoa ao seu lado já está contaminada, como se vivesse a situação de um filme de terror científico. Essa contaminação é primeiramente notada peça mudança do semblante, a elevação do tom de voz, no tique repetitivo de frases e de lugares comuns, que podem ser ouvidos continuadamente através do vetor. E todos à sua volta repetem o mesmo discurso. Esta é uma das características evidentes do atrofiamento.

Essa síndrome foi detectada e descrita, não por um cientista infectologista, mas por um artista, por acaso com o mesmo sobrenome de um saudoso grande ministro da Saúde do Brasil, Jamil Haddad. Trata-se do diretor de teatro, Amir Haddad, sempre cioso das questões de saúde pública, já que atua no teatro de rua, sendo uma liderança da arte popular no país e um permanente pesquisador do comportamento humano. Na tentativa de alertar às autoridades sanitárias sobre esse grave problema, Amir recorre a este portal e pede que recomendemos luvas, máscara e o uso de repelente a todos que tiverem contato com o vetor transmissor. Consta que, informada, a Organização Mundial da Saúde já manifestara a preocupação com a possibilidade de expansão da Zika Social pela América Latina e os demais continentes. Zika Social – Microcefalia Social – Sintomatologia Uniformidade de discurso Ausência de distanciamento critico Estágio final de fúria descontrolada. CUIDADO COM O VETOR!

Amir Haddad
Foto: divulgação