Museu do Ingá recebe feira de arte urbana

1041

Celebrar o Dia Mundial do Hip Hop (12 de novembro) em Niterói é também celebrar uma parte da história da cidade, pois Niterói é um verdadeiro berçário de artistas ligados às origens e ao desenvolvimento do Hip Hop no Brasil (como Black Alien, MC Marechal, De Leve, Oriente). Com a tradição da cidade fluminense na música, nas artes e na cultura urbana em geral, e, também, com o crescimento urbano desordenado, fato é que Niterói desenvolveu seu legado no segmento.

Tão significativa é a efervescência da vida cultural urbana em Niterói, que a cidade irá celebrar no próximo sábado, Dia Mundial do Hip Hop, a formação de uma grande rede de ativistas sócio-culturais independentes – o evento colaborativo Favela Cultural – Feira de Arte Urbana.

O evento será realizado no Museu do Ingá, das 10h às 17h, com uma programação variada, feira cultural, oficinas, fórum da favela e apresentações culturais, rap, arte urbana, poesia, história em quadrinhos, moda, artes circenses, artes marciais etc. Na sua primeira edição, a Feira conta com 30 expositores.

Quem coordena a produção é a ativista e grafiteira Lya Alves, moradora do Jacaré, na Região Oceânica de Niterói, representante do Graffiti no Conselho de Arte e Cultura Urbana do município. Lya esclarece que o coletivo Favela Cultural nasceu de reuniões da Câmara Setorial de Arte Urbana de Niterói, onde se percebeu a necessidade de criar uma conexão entre os grupos diretamente atuantes nas comunidades da cidade. O objetivo do evento é empoderar as favelas, consolidando uma rede de ativistas organizados e preparados para dialogar com as políticas públicas e, ao mesmo tempo, capazes de administrar os recursos próprios. Assim, com o fortalecimento da rede, espera-se ampliar o campo de ação destes produtores na cidade, estimulando as potencialidades da favela.

Profissionais envolvidos em diversas áreas da cultura urbana da cidade de Niterói e adjacências devem se reunir na Favela Cultural – Feira de Arte Urbana, para ampliar o acesso e democratização do processo e construção de novos apreciadores, produtores e consumidores de cultura urbana. A entrada é livre e gratuita.

Serviço

Feira de Arte Urbana – Favela Cultural

Data: 12 de novembro, às 10h

Endereço: Museu do Ingá (Rua Presidente Pedreira, 78, Ingá – Niterói)

Entrada: Gratuita

 

 

 

 

Compartilhar
Artigo anteriorTodo o poder às escolas e à cultura
Próximo artigo241 oportunidades nos postos municipais
Aline Pereira é ativista comunitária e produtora cultural de Hip Hop. Idealizou a Roda Cultural do Engenho do Mato e a ocupação na BEM - Biblioteca Engenho do Mato (Niterói), trabalhou como produtora da Batalha do Conhecimento em 2014 e 2015, ao lado do MC Marechal. Atualmente, produz a Batalha das Musas, e desenvolve em parceria com a Família de Rua (BH) as Seletivas no RJ para o Duelo de MC's Nacional 2016.