Museu de Arte do Rio abre ao público a exposição Evandro Teixeira: A constituição do mundo

167

  Foto Evandro Teixeira

O Museu de Arte do Rio – MAR, sob a gestão do Instituto Odeon, abre ao público Evandro Teixeira: A constituição do mundo, exposição que apresenta a trajetória dos quase 60 anos de carreira de um dos mais importantes fotojornalistas do Brasil. As mais de 150 obras mostram a capacidade do fotógrafo de mover-se no interior da notícia para construir a imagem e a experiência dos fatos.  Assim, o visitante é convidado a atravessar aspectos diversos da vida na cidade – como o universo da praia, da música e das manifestações estudantis ao longo da ditadura militar –, além de ampliar seu olhar para além Rio e além Brasil, com ensaios sobre Canudos, o sertão e a questão indígena, a morte de Neruda e a política chilena.

Evandro Teixeira ocupa um lugar singular na história do fotojornalismo. Sua trajetória de quase cinco décadas no Jornal do Brasil – ícone político de qualidade jornalística e gráfica no campo da comunicação – faz dele uma referência constante para as posteriores gerações. Com curadoria de Paulo Herkenhoff, diretor cultural do MAR, a mostra torna notória a incansável busca do artista na captura do momento exato dos acontecimentos, sem abrir mão de seu olhar crítico e dando à imagem interpretações, pontos de vista e narrativas que explorem e ultrapassem as circunstâncias da fotografia jornalística, levando-a a um patamar político.

“Diante das fotos de Evandro Teixeira – como já colocava Carlos Drummond de Andrade em poema (1986) homônimo sobre o artista – enxergamos a nós mesmos também em perspectiva e, especialmente, em nossa relação com o outro e com o todo. Diferentemente da geração de fotojornalistas anterior à sua, a qual buscou trazer à luz do Brasil ‘profundo’ e ‘ancestral’ (politicamente mantido à distância), Evandro faz da fotografia um ato diário de resistência à opacidade do mundo, íntimo e imbuído de identificação”, comenta Herkenhoff.

Evandro Teixeira: A constituição do mundo integra uma série de exposições que ressaltam a importância do fotojornalismo ao lado de mostras como Kurt Klagsbrunn, um fotógrafo humanista no Rio e Ângulos da Notícia – 90 anos de jornalismo em O Globo. A série será completada com exposições sobre as revistas O Cruzeiro e Manchete, que serão organizadas em breve. Para marcar a abertura, o museu promove uma Conversa de Galeria no dia 22 de setembro, às 11h.

O Museu de Arte do Rio

O MAR é um espaço dedicado à arte e à educação. Instalado na Praça Mauá, ocupa dois prédios vizinhos: um mais antigo, tombado e de estilo eclético, que abriga as oito galerias; outro mais novo, de estilo modernista, onde funciona a Escola do Olhar. O projeto arquitetônico une as duas construções com uma cobertura fluida de concreto, que remete a uma onda – marca registrada do museu –, e uma rampa, por onde os visitantes chegam aos espaços expositivos.

O MAR, uma iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, tem atividades que envolvem coleta, registro, pesquisa, preservação e devolução à comunidade de bens culturais. O museu já nasceu com uma escola – a Escola do Olhar –, cuja proposta museológica é inovadora: propiciar o desenvolvimento de um programa educativo de referência para ações no Brasil e no exterior, conjugando arte e educação a partir do programa curatorial que norteia a instituição.

O museu tem o Grupo Globo como mantenedor, o patrocínio da BG Brasil, além da Souza Cruz, Dow e Brookfield. Conta ainda com o patrocínio da Braskem por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio de Janeiro, com o Apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, e da realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal do Brasil por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A gestão fica a cargo do Instituto Odeon.

Os ingressos custam R$ 8,  R$ 4 (meia-entrada) – pessoas com até 21 anos, estudantes de escolas particulares, universitários, pessoas com deficiência e servidores públicos da cidade do Rio de Janeiro. Pagamento em dinheiro ou cartão. Não pagam entrada – mediante a apresentação de documentação comprobatória – alunos da rede pública (ensinos fundamental e médio), crianças com até cinco anos ou pessoas a partir de 60, professores da rede pública, funcionários de museus, grupos em situação de vulnerabilidade social em visita educativa, vizinhos do MAR e guias de turismo. Às terças-feiras a entrada é gratuita para o público geral. Aos domingos a entrada é gratuita para portadores do Passaporte de Museus Cariocas que ainda não tiverem o carimbo do MAR. No último domingo do mês, o museu tem entrada gratuita para todos por meio do projeto Domingo no MAR. De terça a domingo, das 10h às 17h. Às segundas o museu fecha ao público.

O MAR fica na Praça Mauá, 5 – Centro e a exposição acontece de 22 de setembro de 2015 até 31 de janeiro de 2016, no térreo do Pavilhão de Exposições.