Mulheres representam no Slam RJ 2017

609
Sabrina Azevedo. (Créditos: Fernando Santos / careca_fernando)

Mais uma vez, as mulheres se destacaram na cena carioca da Poesia Falada. Sabrina Azevedo (Slam Laje) e Neide Vieira (Slam das Minas) foram as vencedoras do Slam RJ e estão classificadas para a final no Campeonato Brasileiro de Poesia Falada – Slam BR/2017, que acontece em dezembro. Letícia Brito e MC Dall Farras complementaram a noite do Slam RJ, que aconteceu na última quinta, 26.

Neide Vieira também está na final. (Créditos: Fernando Santos / careca_fernando)
Neide Vieira também está na final. (Créditos: Fernando Santos / careca_fernando)

5 da Braba (Grito Filmes), DG (Slam Trindade), O Deivison (NósdaRua), Neide Vieira (Slam das Minas) e Sabrina Azevedo (Slam Laje) participaram da batalha de poesia e disputaram duas vagas na final nacional. O vencedor do Slam BR vai estar classificado para Copa do Mundo de Poetry Slam (Slam Nation et Coupe Du Monde), na França. A realização do evento ficou por conta de Letícia Britto, MC Martina e Renata Spolidoro, com organização dos alunos de pós-graduação do Instituto de Letras da UERJ (SAPUERJ). Mc Dall Farra apresentou o evento ao lado de Letícia Britto, que produz o Slam das Minas RJ.

A grande reviravolta da noite foi protagonizada por Sabrina Azevedo, 24 anos, cria do Morro da Caixa d’agua e da Covanca, que é integrante do coletivo NósdaRua e puxou a responsabilidade de representar o Slam Laje, do Complexo do Alemão. Ela substituiu Gabz, a vencedora do Slam Laje, que não conseguiu chegar a tempo, na classificação estadual e chegou a final. Para ela, o Slam Laje é especial:

– Quando a Leticia disse que o Slam Laje poderia ficar de fora, eu não quis aceitar. Estiveram em todas as edições, foi tudo certinho. Como não iríamos ter uma pessoa para representar o Complexo do Alemão? Aí, havia dois finalistas do Slam Laje, eu e W-Black, então, foi decidido que eu iria. Eu respirei fundo e topei encarar essa responsabilidade, já que o Slam Laje faz parte da minha história. Foi o primeiro Slam no qual eu fui campeã. Foi uma gratidão total, conta.

O Slam RJ fechou com chave de ouro a semana cultural promovida na UERJ pelos alunos de pós-graduação do Instituto de Letras, que realizaram eventos desde o início da semana na universidade, sem verba alguma.