Mototaxista é baleado na Rocinha e profissionais protestam

515
Mototaxistas descem a Rocinha para protestar. (Créditos: Reprodução / Rocinha em Foco)
Mototaxistas descem a Rocinha para protestar.
(Créditos: Reprodução / Rocinha em Foco)

Mototaxistas da favela da Rocinha fizeram uma manifestação na tarde de hoje, 28, após um deles ser baleado pela polícia. O profissional teria sido atingido após furar um bloqueio – ele não ouviu a ordem dos agentes para que parasse. O caso acontece menos de uma semana depois da morte de uma turista em circunstâncias parecidas.

O mototaxista, que estava uniformizado e não teve o nome divulgado, foi baleado na perna após uma suposta perseguição policial. Segundo relatos dos moradores nas redes sociais, ele estava com fones de ouvido e teria ignorado a ordem dos policiais de parar durante uma blitz. Além do ferimento a bala, ele e um colega ficaram feridos após a moto em que estavam colidir com um muro em uma rua na parte alta da favela.

Logo após o episódio, moradores e profissionais de transporte alternativo desceram até a entrada da Rocinha e fizeram um protesto. A Autoestrada Lagoa-Barra foi interditada em um dos sentidos. Os policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo e dispararam com balas de borracha contra os manifestantes. Todo o comércio da parte baixa da comunidade ficou fechado por algumas horas. Até o presente momento, os mototáxis continuam sem circular pela favela.