Mangueira abre formação de poetas da FLUP neste sábado

354
Na Flup 2017, o Seminário seis temas à procura de justiça mobilizou 200 pessoas no Museu de Arte do Rio. (Créditos: Elisângela Leite)

O Museu do Samba, na Mangueira, é o palco para a FLUP Pensa 2017, formação de poetas da Festa Literária das Periferias (Flup). O poeta e performer Michel Melamed é o primeiro convidado do ciclo, que começa neste sábado, 20, e até o fim de junho conta ainda com nomes como o da atriz e poetisa Elisa Lucinda.

O evento, que é gratuito e aberto ao público, tem como principal finalidade ampliar o repertório dos autores da periferia carioca que participarão da coletânea de poemas da FLUP 2017. O primeiro ciclo é voltado para a poesia oral. “Pedimos aos participantes do processo de formação que tragam um poema sobre a exploração do trabalho infantil e a escravidão contemporânea, mas que usem o tema subjetivamente e soltem suas imaginações”, aponta Ecio Salles, um dos idealizadores da FLUP.

Angélica Freitas, Sérgio Vaz, Ricardo Aleixo e Elisa Lucinda também participarão do ciclo, que termina em 24 de junho. Para a produção dos poemas, os poetas em formação também contam com o suporte de uma banca de orientação, formada por Alexandre Faria, Bernardo Vilhena e Ramon Mello.

O processo, que já apresentou autores como Ana Paula Lisboa e Jessé Andarilho, vai resultar na publicação da coletânea Seis Temas à Procura de um Poema, a ser lançada na FLUP, que acontece de 7 a 12 de novembro no Vidigal.

 

Serviço:
Ciclo de formação de poetas Flup Pensa
Programação: Michel Melamed (20/05); Angélica Freitas (27/05); Sérgio Vaz (03/06); Ricardo Aleixo (10/06); Elisa Lucinda (24/06)
Data: de 20 de maio a 24 de junho, às 16h
Endereço: Museu do Samba (Rua Visconde de Niterói, 1296, Mangueira, Rio de Janeiro – RJ)
Entrada franca.