Lula livre

347
Reprodução da internet

Um Congresso de gângsters, canalhas, golpistas… De malditos golpistas! Palácio do Planalto tomado por mafiosos, todos flagrados, ostensivamente flagrados. Um Justiça seletiva, horrorosa e infame. Eis o famigerado quadro político em que vivemos.

No país onde os eleitos pelo povo enriquecem impunemente há anos, repletos de fazendas, contas milionárias além-mar e ininterruptas propinas, tivemos uma semana onde, mais uma vez, as máscaras, se é que ainda existem, caíram, desabaram, se espatifaram. Lula condenado. Aécio liberto e reempossado. Geddel, mais um Rei do Gado planaltino, Al Capone das Verbas Públicas, está livre. Romero Jucá, meu deus! Romero Grampeado Jucá segue atuante no coração desta malfadada República que nem merece este nome.

Vivemos em um pleno e descarado Estado de Exceção. A perseguição política implacável a Lula segue há mais de uma década. O país que passou batido por ACM, Jader, Maluf e tantos e tantos e tantos… Justiça seletiva não é justiça. Não confunda juiz com justiceiro.

É a própria escrotização do Direito. Eles não têm provas, mas têm televisão. E tudo vai passando, entrando goela abaixo de uma população apática, cansada.

A máfia ancestral, os saqueadores trans-seculares, estão dominando tudo e atropelando a todos, pessoas, direitos e democracia. A Reforma Trabalhista passou.

Eu nem queria votar no Lula em 2018. Precisamos de renovação. Mas quero Lula livre e candidato. Lula livre! A máfia não pode vencer. A máfia midiática é o braço imagético deste precariamente triunfante fascismo brazuca.

A luta é contínua. O topo da pirâmide está mofado, apodrecido e exalando este odor nauseante, mas acredito que forças renovadoras atravessam a sociedade brasileira de baixo pra cima e conseguirão – em um momento futuro que parece distante, mas que talvez não esteja tanto – nos dar um novo alento.

O momento é de enfrentamento. É tempo de forjar uma nova logística da revolta, de alimentar uma raiva que vai parir uma nova estratégia. Tudo parece parado, mas o caldeirão vai explodir.

O Brasil será um país no futuro, espero. Mas, antes de melhorar, ainda vai piorar. Mas, dentro do meu pessimismo, mora um otimismo, por ora intimidado.

Lula livre! E vamos em frente combater as forças fascistas da sociedade brasileira!

Compartilhar
Artigo anteriorO que os mais pobres perdem com a Reforma Trabalhista
Próximo artigoTeias de oportunidades
Dramaturgo, diretor teatral, ator, educador e ativista cultural. Escreveu e dirigiu o espetáculo "Mundo Grampeado - Uma ópera tecno-tosca" entre outras produções da Cia Monte de Gente, fundada em 2006. Participa ativamente do movimento Reage Artista e foi um dos articuladores do Ocupa Lapa. Coordena, desde 2015, o projeto Ocupa Escola, que atua em 25 escolas municipais do Rio de Janeiro levantando a bandeira "Toda escola é um centro cultural". É também idealizador do Facedrama, ferramenta de dramaturgia coletiva online. É autor das peças "Entregue seu coração no Recuo da Bateria", "Um de Nós - A Saga quase olímpica de um judoca iraniano" e do musical infantil "Aninha contra o Feiticeiro de Lixoxxx"