Jovens do Morro do Turano registram em foto os impactos das Olimpíadas no Rio

339
wembleytosoweto1
Alunos do curso de fotografia oferecido pelo projeto sul-africano Wembley To Soweto. (Créditos: Divulgação)

 

Jovens do Morro do Turano (Tijuca) fazem desde o fim de julho registros fotográficos sobre os impactos dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Eles são alunos do Wembley To Soweto, projeto sul-africano que oferece formação em fotografia para jovens de comunidades sempre às margens de megaeventos.

Wembley to Soweto nasceu em 2010 nas periferias de Johannesburgo, então cidade-sede da Copa do Mundo. O projeto já realizou ações em Londres, durante as Olimpíadas 2012, e em São Paulo, na Copa 2014. No Rio, nove jovens moradores recebem três semanas de aulas de fotografia digital na ONG parceira Fazendo Arte e documentam os efeitos dos Jogos sobre a comunidade. Os alunos também são credenciados para cobrir eventos esportivos e eventos públicos.

Quatro instrutores formados pelo projeto nas periferias de Londres e de São Paulo atuam ao lado dos jovens até 23 de agosto. “O que este projeto me ensinou mais que tudo foi autoestima. Por trás das minhas lentes, percebi que eu fotografava seres humanos com coração, nada diferentes de mim”, explica a ex-aluna Monique Medeiros, de São Paulo.

Parte da produção documentada pelo projeto em Londres, África do Sul e São Paulo ficou em exibição na Casa Rio até 11 de agosto. As fotos produzidas pelos alunos do Wembley To Soweto Rio 2016 serão exibidas em eventos e espaços pela cidade, como o pavilhão da British House, e foram publicadas no The Guardian, o principal jornal diário do Reino Unido.