Morro da Providência ganha galeria a céu aberto

1262

Artistas, produtores e empreendedores se uniram na Zona Portuária para uma missão mais que inspiradora: criar uma galeria a céu aberto na primeira favela do mundo. A Galeria Providência coloriu o acesso ao morro no último sábado, 06, com a união de moradores e coletivos da região.

Idealizada pelo produtor cultural, pesquisador, dançarino e morador Hugo Oliveira e com curadoria do artista e designer Cazé, a Galeria Providência busca transformar partes estratégicas da favela em uma grande mistura de obras de arte. Mais de 30 artistas participaram da ação e criaram 10 painéis, 2 lambe-lambes e um moisaco na Ladeira Madre de Deus. O projeto possui parceria com diversos coletivos de arte e organizações locais. A ação também agregou o projeto de turismo Rolé dos Favelados, em que o guia Cosme Felippsen leva turistas para conhecer as histórias e a vida na área.

Créditos: Divulgação
Créditos: Divulgação

Apesar da resistência inicial de muitos moradores e das dificuldades de pré-produção, a ação foi um sucesso e contou, principalmente, com a presença das crianças e o apoio da comunidade, que há muito tempo não via tanto movimento por ali. “Muitos me perguntaram se os artistas não podiam pintar seus muros, portões. Caso não, se poderiam voltar para fazer orçamentos de pinturas, inclusive dentro das casas”, conta Hugo, que se surpreendeu com a receptibilidade.

Créditos: Divulgação
Créditos: Divulgação

Depois deste primeiro passo, a Galeria Providência agora busca parceiros e editais para realizar novas atividades – afinal, muito além de apenas embelezar a favela, a ação trouxe mais autoestima a quem vive no Morro da Providência.

– Quem não quer ter o prazer de dizer que mora em um local interesse, atrativo, rico? Onde existem painéis de artistas renomados até mundialmente? Se Nova York, Miami, entre outras cidades, têm as galerias deles, nós também temos a nossa, finaliza.