Favela Art, do Alemão, faz campanha de doação para manter atividades

1349
dsc00691
Projeto busca fundos para continuar a oferecer oficinas de pintura no Complexo do Alemão. Créditos: Divulgação

 

O Favela Art está arrecadando fundos. O projeto, que a empreendedora social e arteativista Mariluce Mariá Souza toca no Complexo do Alemão, lançou uma campanha na plataforma Go Fund Me para manter suas atividades pelos próximos seis meses e poder continuar a oferecer oficinas de arte para quase 200 crianças da favela.

O Favela Art leva arte e oportunidades para o Alemão há dois anos. O projeto nasceu pelas mãos de Mariluce Mariá, que fez suas primeiras pinturas em 2011. Enquanto comercializava suas obras durante o boom de turistas no Complexo do Alemão na curta era pós UPP, ela notava a grande quantidade de crianças pedintes na região da estação Palmeiras do Teleférico. O naufrágio das políticas de pacificação piorou ainda mais a situação: “Fomos percebendo que a violência voltou e que eles ficavam cada vez mais ociosos, mas, que, ao mesmo tempo, também queriam pintar”, explica.

 

img_20160219_125853507
Crianças e moradores pintam muros e paredes de casas da favela. (Créditos: Divulgação)

 

Em 2014, Mariluce teve a ideia de dar oficinas de arte para estes pequenos moradores da favela, que passaram a também criar telas e vendê-las aos visitantes, gerando renda para suas famílias. O Favela Art oferece hoje oficinas duas vezes por semana a 180 crianças em três localidades do Alemão: Palmeiras, Praça do Samba e Cruzeiro. Atualmente, o projeto realiza passeios culturais e também a pintura de casas e estabelecimentos da favela indicados pelas próprias crianças e por quem mora na área. “Os moradores fazem o pedido e avaliamos. Infelizmente, agora, não dá pra ser mais tão livre, pois não existe nenhum lugar seguro na favela”, dispara.

 

Campanha de crowdfunding

 

dsc01813
Créditos: Divulgação

 

O Favela Art é um projeto sem fins lucrativos e se mantém exclusivamente com a comercialização das telas criadas por Mariluce Mariá e pelas crianças atendidas. Com a escalda da violência e o afastamento dos turistas do Complexo do Alemão, a iniciativa agora busca o apoio de amigos, parceiros e pessoas que possam ajudar o projeto a manter suas atividades pelos próximos seis meses. A artista espera levantar US$3.000 (cerca de R$10.000) através de uma campanha de doações na plataforma on-line internacional Go Fund Me, lançada no mês passado com a ajuda do sociólogo norte-americano Sam Richards. “Queremos garantir estoque de seis meses de material de trabalho, lanche para as crianças e também investir na formalização do Favela Art para que possamos concorrer a editais”, explica.

Os interessados podem fazer doações on-line ou doações bancárias através da conta abaixo:

Banco Bradesco

Agência: 2043

Conta-corrente: 041246-5

O Favela Art também está aberto para receber doações de material (Tinta acrílica à base de água não tóxica, pinceis e telas) e voluntários que possam ajudar na causa.