Exposição traz arte contemporânea e rap para a Maré

1158
Obra do artista Lourival Cuquinha, presente na exposição (Créditos: Divulgação)

O Galpão Bela Maré abre as portas para receber a quinta edição da exposição Travessias, aberta ao público de 09 de maio a 08 de julho. A mostra, focada em arte contemporânea, apresenta na favela os trabalhos de 16 artistas. Expoentes da cena contemporânea do rap nacional, como Rico Dalasam e Larissa Luz, celebram a abertura com um grande show no sábado, 06.

Realizado em parceria entre Observatório de Favelas, a produtora Automatica, RUA Arquitetos e Redes de Desenvolvimento da Maré, o projeto Travessias realiza exposições de arte contemporânea, debates e oficinas no Complexo da Maré. Vik Muniz, Luiz Zerbini, Barrão e outros medalhões da arte contemporânea nacional já expuseram seus trabalhos no Galpão Bela Maré.

A exposição, que tem “Emergência” como temática e título em 2017, conta com a curadoria do crítico de arte pernambucano Moacir dos Anjos. Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, Clara Ianni, Daniel Lima, Gustavo Speridião, Jaime Lauriano, Jota Mombaça, Lais Myrrha, Lourival Cuquinha, Mariana Lacerda e Pedro Marques, Marilá Dardot, Paulo Nazareth, Regina Parra, Rosana Palazyan e Thiago Martins de Melo são os 16 artistas que, com diferentes origens, perfis e estilos, refletem o momento de urgência e resistência que o país vive em meio a uma onda de conservadorismo.

 

 

Show grátis na abertura

A partir das 17h, um grande show comemora neste sábado a abertura da quinta edição do Travessias. Larissa Luz, Digitaldubs Sound System e Rico Dalasam, o único rapper abertamente homossexual no país, são as atrações da noite. A MC e colaboradora da ANF Sabrina Martina sobe ao palco para uma participação especial. Toda a programação é gratuita.

 

Serviço:
Exposição Travessias
Data: 09 de maio a 08 de julho, das 10h às 17h de terça à sexta e de 11h às 17h aos sábados (Abertura em 06 de maio, às 17h)
Endereço: Galpão Bela Maré (Rua Bittencourt Sampaio, 169, Maré – Entre as passarelas 9 e 10 da Av. Brasil)
Mais informações: (21) 3105-1148
Entrada franca.

Compartilhar
Artigo anteriorGravata vermelha
Próximo artigoVelhos hábitos e novos inventos
Jornalista, fotógrafa, especialista em Jornalismo Cultural pela UERJ, editora do portal da Agência de Notícias das Favelas e do Jornal A Voz da Favela.