Escola técnica continua sem abrir as portas na Vila Kennedy

1604

 

cvt-vila-kennedy
Créditos: Alex Belchior / ANF

 

Moradores da Vila Kennedy, na Zona Oeste, continuam à espera da inauguração do Centro Vocacional Tecnológico (CVT), de responsabilidade da Faetec. A obra foi concluída em novembro de 2014 e até hoje a população ainda não foi informada a respeito do início das atividades no espaço.

A unidade da Vila Kennedy deve oferecer cursos profissionalizantes e atender aos moradores dos bairros e comunidades do Catiri, Jardim Bangu, Coqueiros, Santíssimo, Carobinha e Gericinó. Entre as instalações aguardadas, estão laboratórios de informática, metrologia, solda, refrigeração, praça de ciência e auditório de multimídia. A promessa de uma escola técnica na região existe desde a fundação da comunidade, no início dos anos 1960.

Ramon Kawai, de 16 anos, espera ser um dos beneficiados pelo Centro Vocacional Tecnológico. Ele terminou o Ensino Fundamental e tinha planos de fazer um curso de informática, já que seus pais não têm condições de bancar um curso particular e os gastos com transporte público. Para não ser prejudicado, o jovem está cursando o Ensino Médio no campus de Quintino da Faetec no turno da manhã e assiste à tarde as aulas de um curso profissionalizante. “A distância prejudica muito. Tenho que sair cedo, chego tarde em casa e ainda tenho que estudar. Tudo isso seria mais fácil se o CVT estivesse funcionando”, explica.

Até o fechamento desta edição, a Faetec não retornou os contatos do Jornal A Voz da Favela.

 

Publicada na edição de Setembro de 2016 do Jornal A Voz da Favela.