Jovens favelados emocionam público em show do Criança Esperança

2328
MC Martina, do Alemão, cantou ao lado de Tiago Iorc e de outros jovens das periferias do Rio. (Créditos: Raull Santiago / Coletivo Papo Reto)

Na mesma noite em que o Jacarezinho registrava uma hora e meia de confrontos armados que levaram a óbito uma senhora e que boa parte de suas mais de 12 mil casas estavam sem energia elétrica, o Criança Esperança jogava luz no último sábado, 19, para o que acontece nas favelas do Rio em uma performance arrebatadora na TV Globo. Ao lado do apresentador Lázaro Ramos, da MC Martina, do ator Lucas Penteado e do cantor Tiago Iorc, jovens de diversas comunidades da cidade participaram de uma performance contra o genocídio de jovens negros nas periferias do país e emocionaram os telespectadores nas redes sociais.

Ao som de “Tempo Perdido” na voz de Tiago Iorc, um VT buscou sensibilizar a audiência para os problemas sociais da comunidade, tendo como ponto de partida os incidentes ocorridos em Copacabana com a linha 474, que liga Benfica ao bairro da Zona Sul do Rio e que registrou casos de vandalismo protagonizados por jovens em outubro do ano passado. O vídeo teve como referência também a foto de Anderson Valentim, do Morro do Borel e do projeto Favelagrafia, em que jovens aparecem mascarados segurando instrumentos musicais.

No palco, o ator Lucas Penteado, que está no elenco de Malhação, recitou um poema do Pastor Henrique Vieira, uma das lideranças da esquerda evangélica de Niterói. A ausência de oportunidades que leva muitos ao caminho da criminalidade foi condenada por Lázaro Ramos, que também fez um discurso contundente contra o racismo: “Não podemos admitir que gerações e mais gerações se percam sem a chance de ter uma vida digna, plena de direitos! Nós precisamos nos importar!”, afirmou. Jovens de diversas favelas e organizações, como a escola de arte e tecnologia Spectaculu, da Zona Portuária, também participaram da performance.

 

MC do Alemão é destaque no show

MC Martina nos bastidores do show do Criança Esperança. (Créditos: Raull Santiago / Coletivo Papo Reto)
MC Martina nos bastidores do show do Criança Esperança. (Créditos: Raull Santiago / Coletivo Papo Reto)

A MC Martina, cria do Complexo do Alemão e integrante do coletivo Poetas Favelados, estrelou um dos momentos mais comentados ao recitar também outro trecho do texto de Henrique Vieira. “Aquilo foi um grito muito grande. Acho que a gente conseguiu gritar que a gente tá morrendo, o que tá acontecendo, ainda mais com a situação do Jacaré e de Manguinhos de agora. Quando acabou, todo mundo estava chorando: nós, produção, plateia”, conta. Ela subiu ao palco novamente no encerramento, onde cantou a música “Do seu lado” com artistas como Nando Reis, Anitta e Ícaro Silva.

Na volta para casa, Martina e mais quatro participantes foram abordados em uma blitz da polícia militar na Linha Amarela. O tom de ironia dos agentes deram mais força ao desejo de denunciar o racismo na sociedade.

– Éramos quatro pretos no carro. A luta continua, dentro e fora dali. Aquele palco foi uma oportunidade muito grande de dar um alerta, gritar para vários públicos. Aquilo foi só para nos dar mais força, mais potência à nossa voz.

Compartilhar
Artigo anteriorIlhas de amor
Próximo artigoGuerra ou genocídio?
Jornalista, fotógrafa, especialista em Jornalismo Cultural pela UERJ, editora do portal da Agência de Notícias das Favelas e do Jornal A Voz da Favela.