2017: Planície Sacolé contra Planalto Häagen-Dazs!

776

Que deprimente espetáculo nos aguarda: Donald Trump recebendo a faixa presidencial diretamente das mãos de Barack Obama. Acho que esse vai ser o mais simbólico e sintomático dos eventos do ano que se inicia (talvez do século, ainda aborrescente). Crescemos sob o domínio deste orgulhoso império que sempre tirou onda de grã democracia ocidental.

Agora, essa democracia imperial parece autodestrutiva e insana. Após eleger por duas vezes o presidente negro, ponderado, família, humano e sensível (ainda que pouco efetivo de fato, dirão alguns), os americanos do norte agora escolhem um bobalhão bilionário, racista, machista e tosco. Seremos testemunhas oculares de uma ostensiva decadência histórica. Não deixa de ser um privilégio: ver ao vivo o que muitos só presenciam em filmes ou livros…

Quando este texto for publicado, teremos ainda 40 horas de 2016. 40 horas finais de um ano exaustivo. Ele ainda pode nos surpreender – este ano que condensou em si uma década. Retrocessos que demandam sucessivos anos para se consolidar foram zipados em 12 meses.

Em nossa dimensão nacional, gritam nossas radiantes dores resultantes do golpe de 2016. Nesta semana ensolarada, com nossas praias funcionando como verdadeiros spas populares, o mar caribenho, a água fresca a nos consolar a pele numa cidade que virou um forno de padaria, conseguimos relaxar, descansar a mente, acalmar os ritmos do corpo, pausar um pouco as ansiedades e agonias cívicas. Necessária trégua. Aproveitemos.

Mas… A contagem regressiva virá, os fogos vão estourar, a ressaca irá passar e teremos diante de nós um ano desafiante, um ano esfinge que nos encara e diz: “Decifra-me ou te devoro”.

Uma coisa me parece certa: precisamos seguir combatendo este governo ilegítimo e usurpador. Precisamos derrubar este presidente ridículo e sua patética trupe. Este governo é uma ameaça aos nossos direitos, ao nosso futuro e aos valores democráticos e republicanos. Precisamos de força e astúcia para fazer a Planície Sacolé derrotar esse Planalto Häagen-Dazs. Na hora da virada, mentalize isso!

Fora Temer! Fora Trump! Fora tudo que atrapalhe a reinvenção desta civilização em pleno impasse!

Compartilhar
Artigo anteriorQuem são os youtubers da periferia?
Próximo artigoQue seja feliz nossa reinvenção
Dramaturgo, diretor teatral, ator, educador e ativista cultural. Escreveu e dirigiu o espetáculo "Mundo Grampeado - Uma ópera tecno-tosca" entre outras produções da Cia Monte de Gente, fundada em 2006. Participa ativamente do movimento Reage Artista e foi um dos articuladores do Ocupa Lapa. É também idealizador do Facedrama, ferramenta de dramaturgia coletiva online. É autor das peças "Entregue seu coração no Recuo da Bateria", "Um de Nós - A Saga quase olímpica de um judoca iraniano" e do musical infantil "Aninha contra o Feiticeiro de Lixoxxx"