10 coisas que a favela tem (em gifs)

943
Meme: cachorro dançando. (Créditos: Reprodução Internet)

Hoje, 04 de novembro, é o Dia da Favela. Cada favela é única, mas todas elas têm muitas coisas em comum. Neste dia de exaltação, listamos algumas delas.

 

1 – Futebol no campinho de terra

Quem nunca tirou um tampão do dedão do pé jogando com os crias que atire a primeira pedra: pelada na favela é formação de caráter.

 

2 – Os menó do passinho

Geral tem um amigo que arrasa nos passos de dança, fala tu!

 

3 – Doguinho amigo da criançada

Toda favela sempre tem aquele cachorro que mora na rua, mas que é querido (e alimentado) por todos os moradores, principalmente pelas crianças.

 

4 – Mototáxi

Invenção da favela, o mototáxi é transporte e geração de renda. Ele leva a galera aonde for.

 

5 – Podrão

Cachorro-quente, x-tudo, açaí com tudo dentro: tem podrão em tudo que é lugar, mas o fast food de favela é imbatível!

 

6 – Baile funk

Tem barulho? Tem. Tem confusão? Às vezes, tem também. Mas é nesse celeiro de cultura e diversão único das favelas que tudo começa.

 

7 – Churrasquinho (de gato – ou não)

Em todo lugar, tem aquele churrasquinho maroto feito na grelha, num beco, numa esquina, em qualquer lugar: mas sempre com farofa e molho, faz favor.

 

8 – Banho de mangueira, chuveiro ou piscina de plástico no verão

Clássico do verão na favela e na perifa: quem tem piscina de plástico é rei, mas aquele refresco de mangueira ou chuveirão também tá valendo.

 

9 – Pagode de domingo

Pode ser roda de samba, resenha ou show de pagode mesmo: os tamborins sempre estão tocando por aqui, em algum lugar.

 

10 – Solidariedade

Só quem já contou com a ajuda dos vizinhos e amigos para comprar 1 kg de feijão ou cuidar das crianças enquanto trabalha conhece o real significado das palavras “solidariedade” e “união”.

 

Extra: orgulho e lazer 😉

Vem ni nós que isso aqui é favela!

Compartilhar
Artigo anteriorPerspectiva é pesadão
Próximo artigoIdentidades em construção
Jornalista, fotógrafa, especialista em Jornalismo Cultural pela UERJ, editora do portal da Agência de Notícias das Favelas e do Jornal A Voz da Favela.